Serão os smartphones um problema climático?

Um grupo de especialistas avaliou os benefícios climáticos de tornar os dispositivos móveis com maior durabilidade.

Se aumentarem a vida útil dos smartphones até 5 anos, e de outros dispositivos elétricos, em apenas um ano, economizariam à União Europeia (UE) tantas emissões de carbono como retirar 5 milhões de carros das estradas anualmente, que é aproximadamente o mesmo número de automóveis que circulam em Portugal. Isto equivale a quase 10 milhões de toneladas de emissões CO2 anuais até 2030.

Estes números elevados estão associados à quantidade enorme de energia e recursos envolvidos na produção e distribuição de novos produtos, bem como a substituição de produtos antigos.

Factos do custo climático:

  • A produção dos smartphones da UE tem o maior impacto climático entre os produtos analisados;

  • O ciclo de vida completo dos smartphones da Europa provoca 14 milhões de toneladas de emissões CO2 por ano, que é cerca de 25% das emissões médias de Portugal nos últimos anos. Se aumentarem a vida útil destes dispositivos em apenas um ano, economizará mais de 2 milhões de toneladas de emissões;

  • A média de vida útil de um smartphone na Europa é de 3 anos, incluindo vendas anuais de quase 211 milhões de unidades;

  • Os computadores portáteis têm a duração de cerca de 6 anos.

Em 2021, todos os fabricantes terão que garantir que todos os produtos possam ser facilmente desmontados, e disponibilizar peças de reposição e informações de reparação para reparadores profissionais.

Estas novas regras devem ser adotadas pela Comissão Europeia, em setembro ou outubro deste mesmo ano.

 

Sobre o autor

Degree in Secretarial and Business Communication

Comentar

English EN Portuguese PT
Copy link
Powered by Social Snap