10 Trends de Web Design que deve deixar morrer

Se alguma vez mudou de casa, sabe o quão difícil pode ser livrar-se de coisas que guarda há anos. Há sempre uma desculpa “válida” para guardar o velho par de calças roto nos joelhos que outrora usara constantemente. Diz a si próprio, “talvez eu ainda as irei usar por casa” ou “eu aposto que o estilo grunge voltará a ser moda”.

É fácil fazer este tipo de justificações também no desenvolvimento de Web Design. É como se estivéssemos programados para o “Se eu uso Metas Tag desde que me lembro, o que pode acontecer de mau se continuar?”.

Da mesma forma que as roupas podem ficar desatualizadas e velhas com o passar do tempo, o mesmo acontece com as trends de design e desenvolvimento. Em vez de se apegar a técnicas que não lhe são mais úteis e apenas aumentam a sua carga de trabalho, porque não experimentar trends modernas que terão um maior impacto?

Para que isso aconteça, é necessário abandonar trends como:

 

1. Fotos em Stock

Não há nada intrinsecamente mau no uso de fotos.

Muitos clientes não têm o orçamento ou os meios necessários para criar as próprias fotos da empresa, logo as fotos de stock são uma alternativa viável.

Em tempos, fotos extravagantes e irreais estavam na moda. Ainda hoje, encontramos sites que usam esse tipo de foto porque existe, ainda, o pressuposto que duas pessoas, numa sala de conferências bem iluminada, apertando as mãos simbolizam confiança. (Mas não.)

 

2. Sliders – os heróis

A tecnologia revolucionária dos sliders foi ótima e atingiu com facilidade o auge. Os sliders permitiram que os web designers economizassem espaço enquanto um grande número de ofertas promocionais eram exibidas. No entanto, os sliders diminuem a velocidade da página e desaceleram também os utilizadores, distraindo-os e levando-os para outras partes do site que não o foco.

É importante que aprenda a ser eficiente neste espaço. Ainda há muitos sites que não sabem quais ofertas exibir, dificultando, assim, a decisão dos utilizadores relativamente aos próximos passos a dar. Tome iniciativa e decida pelos utilizadores, mostre-lhes qual o passo a dar a seguir – criando um único banner.

 

3. Autoplay

Atualmente, não é comum encontrar sites com áudio em segundo plano, muito menos com reprodução automática. Muitas vezes, o que encontramos são sites que reproduzem automaticamente vídeos ou anúncios com som. Aqui está algo que precisa de mudar e rapidamente.

Se os seus players de vídeo (ou áudio) não permitem que os utilizadores assumam o controlo, mude isso agora.

 

4. Regra dos 3 cliques

Ao longo dos anos, os web designers procuraram formas de diminuir o atrito na experiência do utilizador. A regra dos três cliques parecia ideal para acabar com o problema. No entanto, estudos recentes mostram que essa regra não é assim tão linear e que a desistência dos utilizadores não aumenta quando a tarefa envolve mais que 3 cliques, muito menos a satisfação. Na verdade, é muito mais complicado do que contar cliques e ter uma “regra de ouro”.

Em vez de minimizar só porque sim, considere a complexidade da tarefa que está a projetar e então determine a quantidade de passos.

 

5. Links externos que abrem no mesmo separador

Quando adiciona um hiperlink ao texto, deve considerar se o link vai direcionar o utilizador para esse mesmo separador ou se irá abrir um novo.

Links externos devem abrir num novo separador. O seu objetivo na criação de um site deve ser conseguir mais leads, logo ao permitir que um link externo substitua o seu site no separador aberto, diminui as chances de isso acontecer. Em alguns casos, os links internos também não devem ser abertos no mesmo separador. Portanto, é importante que pense nisso da próxima vez que adicionar um link ao seu site.

 

6. Scroll não tradicional

Embora estejamos acostumados a swipe gestures em aplicações para dispositivos móveis, o scroll horizontal e outros não tradicionais não são atrativos em sites. Embora seja definitivamente uma trend de design que ajudou muitas empresas a destacarem-se há alguns anos, é muito complicado de usar hoje em dia.

Hoje em dia qualquer tipo de scroll não tradicional é impraticável e desnecessário.

Se deseja manter os utilizadores envolvidos com o seu site, não faça com que eles descubram como fazer scroll.

 

7. Keyword Meta Tag

Durante muito tempo, a Keyword Meta Tag não era suportada pelos motores de busca populares. Apesar de saberem que a Meta Tag é inútil, alguns designers ainda reservam um tempo para adicioná-la. Mas porquê preocupar-se com algo extra que não gera nada em troca.

 

8. Pop-ups desadequados

Embora certamente exista algum valor no uso de pop-ups num site, existem muitos tipos de popups não tão bons que precisam de ser eliminados.

Pop-ups “maus” são aqueles que:
– Aparecem muito cedo num site (no segundo em que alguém entra);
– Aparecerem muitas vezes durante uma única visita ou retorno;
– Enviem os utilizadores para o Facebook Messenger para, depois, bombardeá-los com mensagens;
– Contêm dois botões. Os utilizadores que aceitam a oferta recebem uma mensagem amigável. Aqueles que não, uma linguagem agressiva ou indutora de vergonha;
– Repitam uma oferta que já foi criada no site como banner promocional.

 

9. Sites que demoram a carregar

Os sites para dispositivos móveis são difíceis de otimizar a velocidade comparativamente aos seus equivalentes de desktop.

AS PWAs são uma maneira de oferecer ao site móvel um aumento de velocidade. Em vez de um site responsivo para telemóvel, poderá atender utilizadores com pouca ou nenhuma conectividade wi-fi – um segmento que muitas vezes é ignorado no design da web.

 

10. Flash

Ainda existem sites que usam Flash Player. É verdade, este ainda é um problema em 2019.

A Adobe já referiu que irá reduzir o Flash no próximo ano. Os navegadores da Web também já começaram a remover o suporte aos Flash players. Há muito tempo que o Flash tem problemas com falhas de segurança e de usabilidade.

 

Wrap-Up

É fácil envolver-se com o que é a próxima grande novidade em web design – tecnologia AR (realidade aumentada), trends de tipografia, gradientes de cores etc. Mas e todas aquelas trends e técnicas que se tornaram um hábito ao longo dos anos?

Em vez de se focar nas estratégias de design desatualizadas que apenas atrapalharão o seu progresso como web designer, comece por abandonar agora essas práticas obsoletas (ou em breve obsoletas).

 

Sobre o autor

Administrative & PMO at Filipengine - Sistemas de Informação.

Comentar

English EN Portuguese PT
Copy link
Powered by Social Snap